Início > Notícias > Moradores da região ribeirinha de Santarém têm acesso a projeto de telemedicina

Compartilhe:

Moradores da região ribeirinha de Santarém têm acesso a projeto de telemedicina

6 de outubro de 2021 18:25

Iniciativa piloto de consultas médicas realizou em um mês de atendimentos, mais de 150 consultas em duas comunidades pólos nos rios Arapiuns e Tapajós.

Mais de 150 consultas já foram realizadas em um mês de atendimentos do projeto de telemedicina em duas comunidades pólos nos rios Arapiuns e Tapajós, na região ribeirinha de Santarém, no oeste do Pará.

O projeto tem como objetivo possibilitar o acesso à saúde com capacitação dos profissionais, estruturação com equipamentos tecnológicos e equipes médicas à distância, diminuindo o tempo de espera de consultas de diversas especialidades de saúde.

A iniciativa é executada pelo ClubSaúde em parceria com o Projeto Saúde e Alegria (PSA) e a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). O projeto também conta com doações da JBS por meio do programa “Fazer o Bem Faz Bem”.

“A gente conseguiu garantir uma resolutividade clínica através da telemedicina de 84% dos casos. Somente 16% destes foram encaminhados para Santarém”, explica o gerente do projeto, Rafael Almeida.
O programa contribui também para a capacitação dos agentes de saúde com oficinas de telemedicina nas UBSs, além da doação de caixas para o armazenamento de medicamentos. O agendamento das consultas está sendo feito pelos agentes comunitários de saúde, que farão a ponte entre os moradores e médicos.

Durante os atendimentos, os médicos orientam os pacientes e avaliam se o deslocamento para a cidade é necessário. O projeto espera garantir que os ribeirinhos fiquem em isolamento em suas comunidades no período da pandemia.

O líder comunitário Rivelino de Sousa comemorou a chegada do serviço à comunidade onde mora. “Hoje pra você ir a Santarém para consultar, você tem um gasto imenso. Os profissionais de saúde estão vindo à nossa comunidade para nos consultar pela internet, nos ouvir. Eu fiquei muito feliz por ter sido atendido por um médico, ele falou pra mim sobre o que eu posso fazer e que tipo de remédio posso tomar”, ressaltou.

Mais de 150 atendimentos virtuais foram realizados em apenas um mês de ações — Foto: PSA/Divulgação
Mais de 150 atendimentos virtuais foram realizados em apenas um mês de ações — Foto: PSA/Divulgação

Para viabilizar os atendimentos, o programa “Fazer o Bem Faz Bem” realizou doação de banda larga de internet por meio de sistemas via satélite, notebooks e impressoras para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de São Pedro e de Parauá. Os postos também receberam instalação de energia solar.

Inicialmente, o atendimento de telemedicina está dando suporte médico aos casos de Covid-19, síndromes gripais, acidentes ofídicos, gestação de risco e cuidados de pré-natal e doenças crônicas. Um grande reforço ao Sistema Único de Saúde, conta a enfermeira Tatiane Silva, “A gente tem uma demanda muito grande de consultas médicas em geral. São mais de 2 mil pessoas, temos muito a agradecer porque vão ter consultas todos os dias e as demandas vão ser sanadas”, destacou.

A experiência deve chegar no segundo mês em dois pólos: São Pedro e Parauá, onde atenderá a moradores das comunidades. Pólo São Pedro: Braço Grande, Piquiá, Curi, Engenio, Câmara, Pascoal, São José II, Novo Horizonte, Cutilé, São João, Atrocal, Mucureru, São Francisco, Bom Futuro, São José I, Nova Vista; Pólo Parauá: Brinco das moças, Jwipixuna, Limãotuba, Pajurá, Enseada do Amorim, São Caetano, Boa Sorte, Paricatuba, Maratuba, Suruacá e Vila de Amorim.

Fonte: https://g1.globo.com/pa/santarem-regiao/noticia/2021/09/10/moradores-da-regiao-ribeirinha-de-santarem-tem-acesso-a-projeto-de-telemedicina.ghtml

Assine nossa newsletter

    Assine a nossa newsletter para se manter sempre atualizado sobre notícias e eventos do mercado.



    Notícias SDB

    Assine nossa newsletter

      Copyright 2021 - Saúde Digital Brasil – Todos os direitos reservados

      Granza

      Posso ajudar?